Mundo de Bob-x: A bolha EBX estourou?

Os “protótipos” do Grupo EBX caíram 50% no 1º trimestre de 2013 e o patrimônio do bilionário Eike Batista cai R$ 6,74 bilhões. O valor de mercado das empresas X perderam 38,84%, saltando de R$ 30,0 bilhões no final do ano passado para R$ 18,40 bilhões no fim do primeiro trimestre do corrente ano.

A bolha EBX estourou? Eu aposto que sim; agora, para onde correm os investidores que acreditaram no sonho X, em toda a propaganda e promessas do controlador do grupo Eike Batista desde 5 anos atrás aproximadamente?
Aliás, depois depois estas fortes quedas nas cotações, empresas pré-operacionais com muito atraso em se tornar operacionais e as outras que ficaram operacionais com produção e lucros muito aquém das estimativas, sobraram no mercado ainda muitos eike maníacos(apelido dos fiéis escudeiros das promessas do senhor X)?
Será que eles só acordarão para vida quando não der mais tempo para recuperar o dinheiro perdido em outros ativos, outros mercados, outras aplicações, mudando estratégia e controle de risco?
Afinal de contas, o que mais falta para eles acordarem para vida, mudar a estratégia e perceber que o barco afundou com eles dentro?

A OGX para piorar está com forte problema de endividamento. Alguns tem apostado que a venda de parte da MPX irá reforçar o caixa da OGX, assim como o socorro de André Esteves do Banco BTG. Nos resta esperar e ver que fim isto terá.
Quinta-feira última saiu uma nota no ADVFN sobre o envidamento da OGX. Segue abaixo:

OGX chega ao limite do endividamento
A OGX Petróleo (OGXP3) está no limite do seu endividamento e poderá vender alguns de seus ativos para participar de leilões de novos blocos de petróleo neste ano, afirmou Roberto Monteiro, diretor financeiro da companhia, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo. Outra possibilidade seria o controlador, Eike Batista, aplicar mais US$ 1 bilhão através do exercício das opções de venda doadas pelo empresário à empresa no ano passado. A OGX tem o direito de exigir de Eike Batista a subscrição de novas ações ordinárias ao preço de exercício de R$ 6,30 por ação, acima do valor de mercado atual, até o limite de US$ 1 bilhão.
http://br.advfn.com/noticias/ADVNEWS/2013/artigo/56945893

Veja também:

Até o próximo tópico X.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *